ago
13

Você tem Alegria ou Felicidade no trabalho?

alegria

Você é plenamente feliz como profissional?

Ou apenas tem momentos de alegria, com um aumento de salário ou as tão esperadas férias? Apesar de muitas vezes as palavras alegria e felicidade apresentarem significados semelhantes é importante compreender e entender as diferenças entre os termos.

  • Alegria é algo momentâneo. Receber um prêmio, subir de cargo e realizar uma boa viagem de férias são exemplos de elementos que deixa um profissional pontualmente alegre.
  • Já a felicidade faz parte de um conjunto maior, que envolve esfera profissional, individual, espiritual, social, financeira e familiar.

Passamos grande parte de nossos dias no trabalho, e atuamos em nossas profissões durante muitos anos. O período de mais energia de nossas vidas são dedicadas ao trabalho, e fazendo aquilo que não gostamos e não nos identificamos pode causar grande insatisfação.

“O dia em que eu fizer o que gosto serei feliz, ou o dia em que me aposentar serei feliz. Pensar assim não adianta, e o fundamental é fazer um planejamento de vida, traçando metas e objetivos, quaisquer que sejam”, comenta Yasushi Arita, especialista em auto-desenvolvimento, e presidente da Arita Treinamentos.

Foco no trabalho

  Fatores como reconhecimento e qualidade de vida podem ter grande influência na felicidade no trabalho. O mundo corporativo é alimentado pela competição, e não ter atitudes positivas e otimismo exclui a pessoa do contexto. Ser um profissional produtivo e que encara desafios com naturalidade conseqüentemente o torna feliz, pois está dando seu máximo e fazendo o que gosta.

 “A  Empresa possui um papel de relevância na qualidade de vida no trabalho e deve praticar ações investindo no feedback construtivo, na integração da equipe, além de abrir espaços para a criatividade, permitindo que a pessoa seja ela mesma”, opina Márcia Araújo, psicóloga e especialista em Desenvolvimento do Potencial Humano.

 Sabendo de seu papel a empresa tem a responsabilidade de realizar pesquisas de clima e satisfação para saber o que seus colaboradores enxergam como vantajoso e benéfico para suas vidas – o que agrada um indivíduo não é o mesma que agrada outro.         As empresas têm o costume de ver as pessoas como um todo, e não é certo benefício ou premiação que vai satisfazer todos os funcionários, deve-se  avaliar individualmente,  e  como  se  comporta no todo.

Manter a saúde física e mental, ter um bom relacionamento com todos, ajudar a sociedade de alguma forma, e buscar sempre a evolução pessoal e profissional são dicas que podem trilhar o caminho para a felicidade.

Fonte: Portal Carreira & Sucesso

Autor: Caio Lauer


Encontre-nos no Google+ Sou o criador e editor do blog, e tenho como objetivo informar, esclarecer, ajudar, tirar duvidas, apresentar matérias relacionada as área de recursos humanos, psicologia organizacional.

Escrito por Flaudimir Andrade. postado em Psicologia organizacional, Recursos Humanos

Tags: , , ,

Trackback from your site.

Leave a comment

Responda abaixo * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: