dez
03

Você é Empregável, ou Recomendável?

recommendavel

A empresa estava com dificuldade de encontrar bons profissionais para contratar, então tiveram uma idéia. A Gerente de RH foi até o departamento de criação e, juntamente com o Gerente de Desenvolvimento de Produto deram a notícia à equipe:

– Pessoal, nós estamos abrindo mais duas vagas aqui no setor. E a empresa conta agora com uma nova política de incentivo: o funcionário que indicar uma pessoa conhecida para vir trabalhar aqui na empresa ganhará um prêmio de R$ 500,00 caso a pessoa seja selecionada e contratada.

Os dois Gerentes deram a notícia imaginando que as pessoas iriam adorar e que rapidamente diriam que conheciam pessoas que iriam indicar. Mas ninguém esboçou reação alguma. Então resolveram explicar um pouco mais.

– Vocês só precisam ver na rede de relacionamentos de vocês quem vocês conhecem que é qualificado e está em busca de uma colocação  no mercado. Trazem os currículo para nós e se escolhermos a pessoa que vocês indicaram já recebem o prêmio junto com o próximo salário.

Nada. Nenhuma reação. Então focaram em duas pessoas da equipe.

– Mariana e Luiza, vocês estão fazendo pós-graduação, não estão? Falaram que tem cerca de 50 alunos em cada turma. Desses 100, não tem ninguém desempregado nas turmas de vocês?

Mariana não se manifesta. Luiza, então responde.

– Tem gente desempregada sim, bastante até. Mas… vocês falaram que é para trabalhar aqui no setor, não é? Vai trabalhar com a gente, dividir as responsabilidades… Então… Conheço muita gente, mas não conheço ninguém que eu indicaria.

Mariana, então, tenta ajudar.

– Olha, posso avisar na sala de aula e, provavelmente vão me dar vários currículos para trazer. Mas indicar mesmo… não indico ninguém. Fica a critério de vocês selecionar e ver se gostam de alguém, mas não fica como sendo uma indicação minha!

Essa é uma situação muito comum. Não basta fazer networking, é preciso fazer gestão da empregabilidade. Ou seja, não adianta manter uma enorme rede de relacionamentos que poderia servir para lhe indicar a oportunidades de trabalho. Se você não criar a manter uma imagem de profissional empregável”, ninguém vai querer se arriscar indicando você.

Quantos colegas de Mariana e Luiza perderam a chance de serem recomendados para um cargo por um colega próximo, simplesmente porque seu comportamento não era profissional? Certamente se elas conhecessem alguém que julgassem competente teriam indicado, afinal quem desperdiçaria os R$ 500,00 por uma indicação apenas?

Você já parou para pensar qual é a imagem que o mercado tem de você? Como seus colegas, chefes e subordinados – atuais e antigos – lhe vêem? Como eles descreveriam você?

Será que eles vêem você como alguém excelente apenas para convidar para a balada, o churrasco, a viagem? Ou como alguém com quem eles efetivamente gostariam de trabalhar? Uma pessoa competente, colaborativa, proativa, voltada a resolver problemas e alcançar objetivos, uma pessoa empregável?

Pense nisso!!!

Abaixo um vídeo de  como se comportar  no  ambiente de trabalho.

E  lembre determinados ambiente  que  você frequenta com  pessoas  do trabalho, acaba por se tornar  uma extensão do ambiente de trabalho,  afinal  tem  pessoas do  seu  trabalho  ali que vai fazer comentários  na  empresa…Pense…nisso!!!!

Fonte:  Portal Carreira & Sucesso

Encontre-nos no Google+ Sou o criador e editor do blog, e tenho como objetivo informar, esclarecer, ajudar, tirar duvidas, apresentar matérias relacionada as área de recursos humanos, psicologia organizacional.

Escrito por Flaudimir Andrade. postado em Psicologia organizacional, Recursos Humanos

Tags: , , ,

Trackback from your site.

Leave a comment

Responda abaixo * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: