dez
05

Mentiras, Desculpas esfarrapadas, funcionam no Emprego?

desculpas

Em momentos de desmotivação, alguns profissionais utilizam artifícios para escapar do trabalho, um deles é contar alguma mentira.

Uma pesquisa divulgada pelo site de carreiras CareerBuilder, apontou que empregadores dos Estados Unidos (EUA) revelaram algumas desculpas esfarrapadas “bizarras” que os profissionais inventam para conseguir uma folga das tarefas profissionais. Ainda de acordo com a pesquisa, cerca de 30% dos trabalhadores mentiram que estavam doentes para faltar ao trabalho. Por outro lado, outros 30% disseram que vão trabalhar doentes para poder faltar quando estão se sentindo bem e poder mentir que estão doentes.

 As pessoas mentem, muitas vezes por não terem um canal de comunicação aberto com suas chefias, o funcionário, na necessidade de faltar, prefere inventar desculpas que não necessite comprovar. “Algumas histórias, apesar de absurdas, são tão bem contadas, que sensibilizam os outros.

Como o líder deve se posicionar nestas ocasiões?

Deve dizer que é melhor a verdade  do que ouvir uma desculpa ridícula. Também, deixar claro que desculpas deste gênero podem comprometer a carreira do profissional. Uma conversa franca irá levar o funcionário a se sentir seguro em revelar suas necessidades. Infelizmente, a falta de flexibilidade e de uma comunicação aberta, faz com que os funcionários inventem desculpas grotescas, que inclusive correm o risco de não serem aceitas. A imagem positiva é importante na carreira de um profissional, e uma mentira pode comprometê-la, pois, se descoberta, ele acaba perdendo a sua credibilidade, afinal, se ele mente por algo simples, como acreditar que não fará em outros casos?

 Apesar das mentirinhas, muitos profissionais não conseguem fugir das responsabilidades, devido aos avanços tecnológicos, faltar ao trabalho não significa tirar dia de folga – 20% dos trabalhadores disseram que no ano passado tiveram que trabalhar de casa mesmo dizendo à empresa que estavam doentes.

As principais razões dos funcionários para faltar é que eles não têm vontade de ir para o trabalho (33%), porque precisam relaxar (28%), para ir ao médico (24%), para pôr o sono em dia (19%) ou executar tarefas pessoais (14%).

Encontre-nos no Google+ Sou o criador e editor do blog, e tenho como objetivo informar, esclarecer, ajudar, tirar duvidas, apresentar matérias relacionada as área de recursos humanos, psicologia organizacional.

Escrito por Flaudimir Andrade. postado em Psicologia organizacional, Recursos Humanos

Tags: , , , ,

Trackback from your site.

Leave a comment

Responda abaixo * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: