ago
22

Cuidado!!! Com o poder da Rádio Peão nas Empresas

peao

Através da comunicação, o homem se relaciona com os demais em todos os âmbitos de sua vida – pessoal, social e profissional. Uma empresa é feita de pessoas e, quando sua comunicação interna não se faz de maneira correta e eficaz, as informações não oficiais e incompletas acarretam as conhecidas falhas na comunicação: Que afetam, conseqüentemente, os relacionamentos interpessoais e interdepartamentais dos colaboradores, e prejudica a eficiência e obtenção de resultados positivos.

Os colaboradores tomam conhecimento das informações da empresa por meio da rede de rumores, mais conhecida aqui no país como “rádio-peão”. Algumas pesquisas também mostram que no Brasil, as organizações priorizam os investimentos em bens e equipamentos, deixando para segundo plano o investimento em conhecimento humano.

A origem do termo rádio-peão vem do início das movimentações sindicais no final da década de 70, especialmente na região do ABC. O vocábulo mostra a inseparável relação do pessoal de chão de fábrica, antenado com a sociedade. Assim como existe uma rádio da empresa, normativa, a rádio dos memorandos, das ordens, dos relatórios, a rádio-peão é o veículo da ‘peãozada’ que, aliás, tem uma audiência muito maior e mais efetiva.

A rádio-peão também prejudica os profissionais

Muitas organizações sonegam informações, e não as divulgam amplamente ou de maneira correta, favorecendo os ruídos na comunicação e o fortalecimento da rádio-peão. O resultado da ausência de investimento nesta área pode ser observado na maneira como as notícias importantes são repassadas: a comunicação interna da empresa não deve se resumir à mera divulgação de informações de cima para baixo, mas caracterizar-se permanentemente pelo diálogo, buscando a participação de todos os colaboradores, a todo o momento. O pior equívoco é imaginar que essa comunicação é apenas um processo de disseminar informações da alta administração para os funcionários, privilegiando apenas o ‘donos da informação’, que são os gerentes e chefias intermediárias. A comunicação interna deve criar espaços de interação para que os colaboradores possam ser efetivamente ouvidos.

Como identificar e propor melhorias para sua empresa

É difícil para a maioria das empresas alinharem seu sistema de comunicação interna ao comportamento de seus profissionais, neste sentido, eles mesmos podem ser proativos, indicando como esse elo deve ser feito. Uma das principais regras do processo de comunicação prega que a mensagem elaborada pelo emissor deve ser entendida pelo receptor, no entanto, na relação empresa versus colaborador, essa regra costuma ser descartada. Por essa razão, a organização deve se preocupar com a forma pela qual ela se comunica com seus profissionais para tornar conhecidos os processos, política, missão, metas etc, e os colaboradores precisam estar abertos a captar e repassar de forma correta essas informações para que todos trabalhem com o mesmo objetivo.

Veja 5 dicas abaixo de como não alimentar a rádio-peão:

    •  Busque informações importantes com seu gestor imediato, caso não haja uma política de comunicação interna na empresa que trabalha;
    •  Se a empresa comunica suas decisões de forma oficial, espere, não estimule o “disse-me-disse” no ambiente de trabalho;
    • Esteja sempre com o “pé atrás”, só passe uma informação adiante depois de confirmar sua origem e procedência;
    •  Não crie boatos a respeito de algo que possa gerar desentendimento entre departamentos, como o aumento do valor de um benefício, por exemplo;
    •  Saiba com quem e sobre o que conversar, evite comentar coisas que não são de sua competência para que não seja alvo de fofocas.

Fonte: Carreira & Sucesso

Encontre-nos no Google+ Sou o criador e editor do blog, e tenho como objetivo informar, esclarecer, ajudar, tirar duvidas, apresentar matérias relacionada as área de recursos humanos, psicologia organizacional.

Escrito por Flaudimir Andrade. postado em Psicologia organizacional, Recursos Humanos

Tags: , , ,

Trackback from your site.

Leave a comment

Responda abaixo * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: